sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Leilão de eólicas: parques poderão entregar garantias para ICGs após leilão

EPE estuda forma de contornar dificuldades dos geradores eólicos em cumprir com esse compromisso

Os parques eólicos que pretendem participar do leilão de energia eólica poderão entregar as garantias referentes à conexão, via Instalações Compartilhadas de Geração (ICGs), após o resultado do leilão específico para a fonte previsto para 25 de novembro. A informação é de Mauricio Tolmasquim, presidente da Empresa de Pesquisa Energética, que estuda uma forma de contornar as dificuldades dos geradores eólicos em cumprir com esse compromisso.

No certame de biomassa, as usinas entregaram essa garantia antes do leilão, mas no caso das eólicas há dificuldade porque esses projetos só têm o certame para comercializar a energia. E essas garantias de ICGs não são devolvidas após a realização do leilão.

Apesar dessa questão, o executivo reafirmou que o preço da energia eólica deve ficar abaixo dos R$ 200 por MWh. "Isso vai aproximá-las das térmicas", comparou. Ele destacou ainda que uma das vantagens das eólicas, em relação as térmicas, é ter Custo Variável Unitário nulo, assim como as térmicas a biomassa.

Tolmasquim adiantou que a tendência dos leilões de energia de reserva é contratar energia apenas de fontes com CVU zero ou próximo disso. Tolmasquim confirmou que o governo está estudando a regularidade da contratação da energia eólica. "As eólicas podem significar o retardamento de despacho de térmicas a óleo", exemplificou a importância da fonte. Ele estimou também que o potencial eólico do país deve ser no mínimo o dobro dos 143 GW estimados atualmente, devido ao avanço tecnológico.

Fonte: Alexandre Canazio - Agência CanalEnergia - 27/08/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário