quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Preço-teto do leilão de eólica será menor de R$200 por MWh, garante EPE

Presidente da EPE dá pistas de quanto será a tarifa do leilão

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, falou nesta quinta-feira (27/08) pela primeira vez que o preço inicial do leilão de eólica ficará abaixo dos R$200 por MWh. "O Proinfa hoje está com uma tarifa atualizada de R$250, mas para o leilão deste ano, o preço vai ser menor que R$200", afirmou, após participar do leilão A-3 de energia nova, que aconteceu, em São Paulo.

O certame específico da fonte, marcado para o dia 25 de novembro, recebeu cadastro de 441 projetos, totalizando 13.341MW de potência instalada. Para Tolmasquim, a sobra de 3.325MW médios de energia em 2012, ano em que as eólicas deverão começar a operar, não preocupa. "Estamos com excedente a partir de 2012, mas a eólica é estratégica para o País, que tem um enorme potencial", avaliou.

Para ele, esta licitação vai ajudar a reduzir os custos de implantação deste tipo de empreendimento no Brasil e ajudar a preservar o nível dos reservatórios das hidrelétricas. "As eólicas do Nordeste têm uma grande complementariedade com a fonte hídrica", explica.

A questão que envolve a forma de conexão dos parques geradores ao Sistema Interligado Nacional (SIN) é muito importante para que o investidor consiga saber se seu projeto será ou não viabilizado. Esta matéria está sendo trabalhada por um grupo da EPE. Tolmasquim contou que para dar mais tempo a este planejamento da localização das subestações coletoras, também conhecidas por ICGs, está sendo estudado permitir ao empreendedores depositar as garantias financeiras depois da realização do leilão.

Fonte: Milton Leal - Jornal da Energia (www.jornaldaenergia.com.br) - 27/08/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário