domingo, 28 de outubro de 2012

Conexão de parque da Renova na Bahia sofrerá mais atraso

Me causa espécie que o presidente da CHESF não consiga uma respostas do IPHAN da Bahia nem do IPHAN Nacional. Se entregou a documentação em Maio, devia ter divulgado o problema muito antes...  

Vejam a matéria de Natália Bezutti para o Jornal da Energia.

Segundo o presidente da Chesf, João Bosco, obras terão maior atraso por falta de anuência do Iphan

O parque eólico da Renova Energia em Igaporã, na Bahia, terá a sua geração ainda mais atrasada segundo o presidente da Chesf, João Bosco. O motivo é a falta de resposta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) sobre a anuência da obra. Segundo o presidente da estatal, em abril deste ano, a empresa se reuniu com algumas empresas para repactuar os prazos para a conexão dos parques instalados em João Câmara (RN), Acaraú (CE) e Igaporã.

“De todos os acordos feitos em abril recolocando novas datas, nós só temos o risco de não cumprir em Igaporã, Está tudo pronto e as licenças foram emitidas, mas o Iphan não dá anuência à obra, não diz o porquê, e nem responde a gente, nem o da Bahia e nem o nacional. Isso é um absurdo”, declarou João Bosco, em entrevista exclusiva ao Jornal da Energia.

Pela falta de retorno, a Chesf encaminhou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na última semana uma carta em que declara que não poderá cumprir o prazo assumido em abril com as empresa, porque a obra teria que ter sido iniciada neste mês. Segundo o diretor de engenharia da empresa, José Ailton, o prazo acordado para o parque da Renova Energia foi junho de 2013.

“Eu comuniquei a Aneel, Empresa de Pesquisa Energética (EPE), e o Ministério de Minas e Energia (MME), para ver se alguém consegue falar com o Iphan. Está tudo pronto para começar a obra, as empreiteiras estão prontas. Desde maio nós entregamos a documentação”, comentou o presidente da estatal.

Nesta terça-feira (23/10), os diretores da agência reguladora negaram em reunião ordinária o recurso da Chesf, que pedia a reconsideração de uma multa no valor de R$2,2 milhões, em decorrência do descumprimento do cronograma de implantação das obras referentes à Igaporã.

Já em Aracaú (CE), seis parques com a conclusão prevista para janeiro de 2013 não deverão enfrentar problemas de atraso de geração por falta de conexão, devido à parceria entre a estatal e a Impsa. Segundo Bosco, a Chesf está fazendo obras de ampliação em paralelo à obra de conexão. No município de João Câmara, Bosco não comentou os prazos, mas declarou que seguirão o acordado em abril.

“Em quase um ano que eu estou aqui, a nossa relação com os órgãos ambientais melhorou muito, não tenho grandes dificuldade em nenhum estado do Nordeste. Agora o nosso problema é o Iphan e, mais especificamente, na Bahia, porque os demais Estados têm nos atendidos bem”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário