quarta-feira, 30 de março de 2011

Copel estuda entrada em geração de energia eólica

SÃO PAULO (Reuters) - Após sair dos limites do Paraná em 2010 e conquistar importantes ativos de geração e transmissão de energia em São Paulo e no Mato Grosso, a Copel pretende entrar no segmento de geração eólica, também fora do seu Estado de origem.
A companhia conta com "algumas dezenas de ofertas" de locais interessados em receber eventuais parques eólicos da companhia, e já existem contatos com fornecedores para que a empresa já tenha pré-contratos quando os leilões forem realizados, afirmou à Reuters o presidente da estatal paranaense, Lindolfo Zimmer.
"É desejável que a participação no leilão seja fechada com fornecedores definidos", disse. "Os custos de implantação (de uma usina eólica) estão caindo de forma acentuada... Nossa empresa não pode se dar ao luxo de ficar de fora", acrescentou.
Ele não revelou em quais locais poderiam ser construídos parques eólicos da Copel, mas disse que mapeamentos mostram o Nordeste, partes de Minas Gerais e Rio de Janeiro e sul do Rio Grande do Sul como locais propícios.
Na manhã desta quarta-feira, em teleconferência com analistas, o presidente do Conselho de Administração da empresa, Mauricio Schulman, disse que a companhia não participará de projetos que tenham taxas de retorno inferiores aos custos.
Schulman afirmou que estudos indicam que o potencial para a energia eólica no Brasil é de mais de 150 mil megawatts (MW), 50 por cento a mais do que toda a geração hídrica no país.
Fonte: Por Carolina Marcondes - Agência Reuters 30/03/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário