segunda-feira, 2 de novembro de 2009

ABEEólica projeta contratação entre 1,5 mil e 2 mil MW no leilão de eólicas

ABEEólica projeta contratação entre 1,5 mil MW e 2 mil MW no leilão de eólicas Número pode ser alcançado porque algumas termelétricas que contrataram energia nos últimos leilões podem atrasar ou não entrar em operação comercial.

A Associação Brasileira da Energia Eólica projeta uma contratação entre 1.500 MW e 2 mil MW no leilão de reserva exclusivo para eólicas previsto para o dia 14 de dezembro. Segundo o presidente da ABEEólica, Lauro Fiuza, o número pode ser alcançado porque algumas termelétricas que contrataram energia nos últimos leilões podem atrasar ou não entrar em operação comercial. "A eólica poderia ser uma boa solução para suprir essa lacuna", disse Fiuza, após participar nesta segunda-feira, 26 de outubro, do Seminário França-Brasil de Energias Renováveis e Biocombustíveis, realizado no Rio de Janeiro.

Na avaliação do executivo, o adiamento do certame - que estava programado inicialmente para o dia 25 de novembro, não é um problema, pois não vê outra razão que não o acúmulo de certificações de ventos que devem ser analisadas pela Empresa de Pesquisa Energética. Com mais de 13 mil MW de projetos cadastrados, o total de projetos surpreendeu a EPE, que precisou ajustar os prazos para a avaliação dos documentos.

Fiuza destacou ainda que a ABEEólica já está apresentando a integrantes do governo a proposta de regime especial de tributação para a indústria eólica - Renovento. Segundo ele, a questão é importante porque a redução do valor de investimento demandado pode significar para a energia eólica uma competitividade comparável com hidrelétricas ou térmicas a biomassa. Dados da proposta mostram que a carga tributária sobre a energia eólica corresponde a um patamar enntre 25,7% e 30,2% do investimento.

Fonte: Carolina Medeiros – Agência CanalEnergia – 26/10/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário