segunda-feira, 25 de junho de 2018

EPE Lembra os 12 anos da energia eólica no Brasil

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) publicou no dia 19 último a Nota Técnica EPE-DEE-NT-041/2018-r0 denominado PARTICIPAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS EÓLICOS NOS LEILÕES DE ENERGIA DO BRASIL em que apresenta a evolução dos projetos de centrais geradoras eólicas cadastradsos ao longo dos últimos doze anos. 

O documento tem por objetivo observar a evolução dos projetos eólicos ao longo dos 12 anos em estes projetos tem sido habilitados pela EPE desde os primeiros projetos cadastrados em 2007. 

É interessante ressaltar números muito relevantes obtidos ao longo do período (dados extraídos da NT): 
  • Mais de 600 estações anemométricas instaladas para avaliação do recurso eólico;
  • 80% de aumento da média dos diâmetros dos aerogeradores, de 66 m para 119 m;
  • 13.874 cadastros de empreendimentos eólicos em 27 leilões previstos de 2007 a 2018 (até o A-4/2018);
  • Recorde de 954 empreendimentos eólicos cadastrados para um único leilão (A-4/2017), representando uma oferta de 26.046 MW;
  • Mais de 500 parques eólicos implantados, superando 12 GW de potência instalada, colocando o Brasil em 8º no ranking de países com maior capacidade eólica instalada em 2017, de acordo com relatório elaborado pelo GWEC – Global World Energy Council e divulgado pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica);
  • Redução do preço da energia negociada nos leilões, partindo de R$ 242/MWh (atualizado pelo IPCA de janeiro de 2018) no Leilão de Energia de Reserva de 2009, chegando até R$ 68/MWh no Leilão de Energia Nova A-4/2018.
Outros pontos relevantes da NT referem-se aos desafios encontrados no cumprimento do cronograma, custo de investimento e preço da energia.

Embora tenha sido relevante a curva de aprendizagem do setor desde os primeiros MW implantados na época do PROINFA, há de se considerar que os baixíssimos valores obtidos no A-4/2018 também refletem as anomalias causadas pela baixa oferta de energia nos últimos anos, isto é, os projetos que tiveram êxito tem provavelmente caractarísticas combinadas de recurso eólico, custo de infraestrutura e engenharia financeira bastante peculiares a quatro projetos de um mesmo empreendedor que não são comuns a todos os projetos cadastrados na EPE nestes 12 anos. 

Não se pode deixar de ressaltar no entanto que a competitividade tem sido uma qualidade inerente à fonte desde que os primeiros projetos de leilão foram viabilizados em 2009 representada pelos cerca de 600 MWmédios contratados no A-6/2017 abaixo de R$100/MWh. 

Além das questões de preços a nota técnica reúne dados muito relevantes de diferentes aspectos dos projetos eólicos brasileiros tais como prazos de implantação, características do recurso eólico, tecnologia dos aerogeradores e disponibilidade de conexão entre outros. Um documento muito completo que merece nossa recomendação. 

Clique aqui para baixar a NT. 

Fonte: EPE  

Nenhum comentário:

Postar um comentário