segunda-feira, 27 de maio de 2013

Eólicas evitaram R$1,5 bilhão de gastos com ESS-SE no 1T13

Vejam a matéria de Wagner Freire para o Jornal da Energia

Em 2012, economia chegou a R$1,6 bilhão, segundo Abeeólica

A fonte eólica continua contribuindo para evitar os gastos com o Encargo de Serviço do Sistema por Segurança Energética (ESS-SE). Nos primeiros três meses do ano, a fonte evitou um gasto equivalente a R$1,5 bilhão, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica).

Esse valor se soma ao R$1,6 bilhão poupado em 2012. “Sem a eólica, essa conta seria maior”, disse a presidente executiva da associação, Elbia Melo, ao participar do Brazil Wind Energy Conference, nesta segunda-feira (27/05), em São Paulo.

O ESS-SE é um encargo oriundo do acionamento termelétrico fora da ordem de mérito, e que hoje é pago por todos os agentes do setor elétrico segundo a Resolução nº 3 do CNPE. Essas usinas fora da ordem têm um custo muito superior às hidrelétricas, o que pressiona o Custo Marginal da Operação (CMO) e eleva os preços da energia no curto prazo.

As térmicas são acionadas em função da demanda elétrica do País, em que se poupa a geração hidrelétrica em favor da segurança energética do Brasil. O fato de a energia eólica estar gerando energia na base, em certa medida, minimiza uma necessidade ainda maior da produção termelétrica.

Siga o blog no twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário