quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Leilão de energia A-3 termina com preço médio de R$102,07 por MWh, com deságio de 26,6%

Parques eólicos ofereceram os menores preços, chegando a até R$96,49/MWh; somente Petrobras e MPX viabilizaram térmicas a gás
Após quase sete horas de disputa, o leilão de energia A-3, iniciado às 11h15 desta quarta-feira (17/8), chegou ao final com um preço médio de R$102,07 por MWh, o que representa um deságio de 26,6% frente à tarifa-teto estabelecida para os parques eólicos, usinas a biomassa, térmicas a gás e pequenas centrais hidrelétricas (PCHs). A expansão de Jirau venceu energia pelo preço teto que havia sido estabelecido para seu projeto, de R$102 por MWh.
No total, foram contratados 2.744,6MW em potência instalada, representando 1.365,9MW médios para entrada em operação em 2014. Como as plantas a biomassa poderão escalonar seu início de funcionamento, outras máquinas agregados ao sistema posteriormente, chegando a um total de 1.543,8MW médios.. De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o certame representou negociações que significam R$29,1 bilhões.
Ao final da disputa, as eólicas voltaram a surpreender e se firmar como a fonte mais barata. No total, 31 usinas de geração a partir dos ventos negociaram sua futura produção a preços abaixo dos R$100 por MWh. A usina Ibirapuitã I, parte do Complexo Cerro Chato IV, foi a mais barata entre todas as da licitação, com tarifa de R$96,49 por MWh. A fonte teve 44 empreendimentos na lista dos vencedores, com um deságio médio de 28,4%.
Entre as termelétricas a gás, apenas MPX e Petrobras, possuem suprimento próprio do insumo, conseguiram fazer frente à concorrência. A MPX fechou contrato para comercializar energia a R$101,90 por MWh com a usina Maranhão III, de 499,2MW e 470,7MW de garantia física. A empresa vendeu 400MWmédios com início de suprimento em 2014, chegando a 450MW posteriormente. Já a Petrobras viabilizou a térmica Baixada Fluminense a R$104,75 por MWh. A estatal vai comercializar 299,4MWmédios em 2014 e 416,4MWmédios posteriormente. A planta possui 530MW de potência e 430,2MW de garantia física. O deságio médio das duas unidades foi de 25,7%.
Ainda estão entre as vencedoras quatro usinas a biomassa de bagaço de cana-de-açúcar, somando 197,8MW de potência instalada. O deságio médio da fonte foi de 26,3%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário