terça-feira, 26 de abril de 2011

CPFL faz acordo com ERSA e cria CPFL Energias Renováveis

SÃO PAULO (Reuters) - A CPFL anunciou no final da terça-feira uma associação com a produtora de energia renovável Ersa, em uma operação em que deterá 63,6 por cento de uma nova unidade focada em pequenas usinas hidrelétricas, termelétricas a biomassa e centrais de energia eólica.
Segundo a CPFL, que tem entre os principais sócios o grupo Camargo Corrêa e o fundo de pensão do Banco do Brasil (Previ), a expectativa é que a associação seja concluída em agosto.
A nova empresa criada, CPFL Energias Renováveis, terá um portfólio de ativos que somarão 1.034 megawatts de potência distribuídos por usinas que incluem 33 pequenas centrais hidrelétricas (PCH), 4 parques eólicos e 4 termelétricas a biomassa em operação.
A operação vai ocorrer por meio de duas unidades da CPFL: CPFL Geração e CPFL Comercialização. A CPFL Geração vai separar suas PCHs e transferí-las para a holding Nova CPFL, que terá como acionistas a empresa e a CPFL Comercialização e ficará com as PCHs e os empreendimentos da Comercialização.
A holding então será incorporada pela Ersa e com isso a CPFL Geração e CPFL Comercialização passarão a integrar o bloco de controle da Ersa, detendo conjuntamente 63,6 por cento do capital total e votante.
Os atuais acionistas da Ersa, que incluem o Pátria Investimentos, a empresa norte-americana de gestão de recursos Eton Park e o fundo do BTG Pactual FIP Brasil Energia, ficarão com os 36,4 por cento restantes.
"No contexto da associação, os ativos envolvidos foram avaliados em 4,5 bilhões de reais", afirma a CPFL em comunicado ao mercado.
Somando o portfólio de empreendimentos em operação, construção e preparação para construção com os potenciais renováveis em desenvolvimento, a nova empresa tem 4.375 MW de potência.
Na carteira dos empreendimentos, 45 por cento correspondem a energia eólica, 36 por cento a biomassa e 18 por cento a PCHs.

2 comentários:

  1. Caro sr. Marcio, tenho uma duvida: como funcionam os contratos de arrendamento de terra para a instalação de parques eólicos? Como são calculados os valores ao proprietário da terra? Existem royalties a serem pagos a eles?

    Att,

    Marcio Carvalho

    ResponderExcluir
  2. Prezado Marcio,

    Os contratos de arrendamento geralmente pagam uma porcentagem sobre a energia vendida. Uma vez que o tempo de concessão médio é de 20 anos e que boa parte da propriedade permanece com capacidade de ser explorada (agricultura, criação de animmais, etc...) o arrendamento pode ser considerando um bom negócio para o proprietário. Desculpe a demora na resposta.

    ResponderExcluir