domingo, 3 de janeiro de 2010

Mais 2 leilões de energia eólica em 2010

Segundo a revista Veja de 06/01/10, serão anunciados dois leilões de energia eólica para 2010. A decisão tomada nos últimos dias de 2009, tem como motivação o alto deságio obtido no leilão realizado em 14/12/2009. Este certame resultou aproximadamente 750 MW médios com início de geração até meados de 2012. Em MW instalados, o leilão possibilitou a adição de aproximadamente 1800 MW de energia livre de emissão de CO2 na matriz energética brasileira.

A expectativa do governo é repetir os mais de 20% de deságio obtidos no leilão de 2009. O resultado do ano passado já garante a estruturação final da cadeia de fabricantes, fornecedores e empreiteiros necessária para o surgimento de uma indústria eólica brasileira.

O próximo desafio é a racionalização dos custos e a desoneração tributária. Há um projeto de lei de incentivos chamado RENOVENTO iniciando trâmite no congresso nacional. Similar ao REIDI, este projeto garantirá entre 20% e 30% de redução no custo total do investimento, tornando viáveis projetos que não participaram ou não foram competitivos no ano passado.

Com informações de Felipe Patury – Coluna Holofote – Veja – 06/01/2010. Informações detalhadas do leilão de 2009 podem ser encontradas em www.epe.gov.br e www.ccee.org.br.

2 comentários:

  1. Marcio,
    parabéns pela iniciativa. Somos poucos profissionais no Brasil e mesmo no mundo, conhecedores deste mercado em plena expansão.
    Como você vê a perspectiva de nacionalização de componentes?

    J.A.Soares

    ResponderExcluir
  2. Prezado Soares,
    Grato pelo comentário. Acredito que a maioria dos componentes mecânicos serão nacionalizados em curto e médio prazo. Porém é preciso saber que os fabricantes são detentores de tecnologia. Investiram muito para chegar ao nível em que estão e haverá sempre uma parte importada(sistemas, componentes especiais, software, etc...) dos países de origem.

    ResponderExcluir